sábado, setembro 05, 2015

DEZ ANOS DEPOIS - 2005/2015

5 De setembro de 2005
UM NOVO SÍTIO NO AR

Tem como objetivo este sítio, colocar questões de interesse local para todos os albicastrenses. Estarei vigilante para denunciar aqui todas as situações que em meu entender prejudiquem não só a terra albicastrense, assim como todos os seus habitantes.   

DEZ ANOS DEPOIS...


5 de
setembro de 2015

Faz hoje 10 anos que iniciei este blogue, uma década depois que posso eu expressar sobre os dez anos passados? Que o velho computa com que comecei esta empreitada está há muito na sucata, que o seu substituto já sofre de maletas que o podem a médio prazo colocar no ferro-velho, que o blogue teve mais de 360.000 visitas, mais de 1500 postes publicados e que mais de 5000 comentários foram aqui deixados!
- Que ao longo dos dez anos, tentei dar a conhecer (com os meus fracos saberes) um pouco da história da terra albicastrense e relembrar gente, que os albicastrenses deixaram cair no esquecimento!
- Que ao longo dos dez anos, opinei sobre obras menos interessantes feitas na terra albicastrense, e elogiei muitas e muitas das obras feitas na terra albicastrense!
Como não sou de grandes prosas, cesso este pequeno texto sobre os dez anos passados, expressando não saber se consegui ou não, os objetivos pretendidos com a criação deste blogue, todavia, sempre posso expor que estou hoje muito mais sabedor e conhecedor da história da minha terra, podendo inclusivo atestar, que estou hoje muito mas rico culturalmente que em 2005, em virtude das muitas horas passadas na nossa biblioteca, pesquisando o passado da terra albicastrense.
Espero muito sinceramente ter conseguido transmitir um pouco dessa riqueza a quem me tem seguido ao longo desse tempo, se tal aconteceu, as muitas horas dedicadas a esta minha empreitada, terão sido recompensadas.
Como os últimos são sempre os primeiros, não posso deixar de evocar gente sem a qual não seria possível a existência deste blogue, albicastrenses (e não só) que publicaram obras sobre a terra albicastrense de onde captei muito do que aqui postei ao longo desse tempo.
Porfírio da Silva, António Roxo, José Ribeiro Cardoso, Manuel Tavares dos Santos, Manuel da Silva Castelo Branco, Leonel Azevedo (uma escolha muito reduzida), são distintos a quem os albicastrenses e a terra albicastrense, só podem dizer muitíssimo Bem-haja.
O Albicastrense

terça-feira, setembro 01, 2015

BELMONTE, CENTUM CELLAS E SORTELHA.

UM TRIÂNGULO DE SONHO
                              
O título que dei a este poste, não é uma miragem mas antes, um convite a quem ainda não fez o percurso; Belmonte, Centum Cellas e Sortelha.
Aos visitantes deste blogue, só posso mesmo aconselhar uma visita a estes três locais, afianço que não se vão arrepender desta fantástica visita ao nosso passado.

     


BELMONTE

CENTUM CELLAS

SORTELHA
             
     O Albicastrense

segunda-feira, agosto 31, 2015

TIRAS HUMORISTICAS

BIGODES & COMPANHIA

A "GUERRA" DO PORTADO QUINHENTISTA

A dupla "Bigodes & Companhia", resolveu colaborar com este albicastrense no caso do portado quinhentista derrubado no Arrabalde dos Açougues.

PS. Claro que este albicastrense não recomenda a ninguém a maluca ideia do Companhia, pois, nunca como nos últimos tempos (independentemente dos muitos portados em casas a cair de podre na nossa zona histórica)  tanto se fez, pelos nossos portados.
.O Albicastrense

sexta-feira, agosto 28, 2015

POLÉMICAS NA TERRA ALBICASTRENSE

A “GUERRA”
 DO PORTADO QUINHENTISTA DERRUBADO
O jornal “A Reconquista” relata-nos esta semana o segundo capítulo do derrube do portado quinhentista no Arrabalde dos Açougues. Confesso que no final da leitura deste capítulo, dei comigo a perguntar a mim próprio, se esta gente está toda maluca ou se pelo contrário, quem está maluco sou eu.
Sem querer tomar partido por quem quer que seja, só me resta lamentar que, numa altura em que algo está a ser feito em defesa dos velhos portados quinhentistas da terra albicastrense, os dois principais partidos esgrimem armas sobre um assunto que bem merecia a concordância de todos. O derrube do velho portado no Arrabalde dos Açougues foi uma burrice que não pode voltar a acontecer.
Tal acontecimento também não pode ser disfarçado com a desculpa de que tal estava decidido deste o tempo do consulado de Vila Franca na autarquia albicastrense. Neste assunto, ninguém sai de mãos limpas.
- O PS meteu água quando argumenta que o derrube estava decidido desde 1989, (como se tudo o que vem do passado fosse para ser levado em conta...). 
-  O PSD que enquanto esteve ao comando da autarquia albicastrense nada fez para impedir o derrube de muitos e  muitos portados, vem agora com grande ligeireza acusar a atual vereação de crime cultural. 
Meus amigos, a terra albicastrense merece muito mais que estas discussões estéreis e sem qualquer sentido. O mínimo que este albicastrense pode pedir é que tenham juízo e que evitem que casos como este não voltem a acontecer no presente e no futuro. 
O Albicastrense

quarta-feira, agosto 26, 2015

CARTAS DE PERDÃO MANUELINAS (II)

 (Continuação)
- Vasco Magro, morador em Castelo Branco, fora preso havia vinte e dois meses e se procedera tanto a bem do feito contra ele que fora degradado por um ano para a vila de Arronches, segundo se poderia ver pela sentença de livramento que do dito degredo houvera, que dizia ter servido seis meses menos sete dias, tento-lhe ficado por cumprir seis meses, como se via por um público instrumento de fé e certidão que parecia ser feito e assinado por Afonso Roiz, tabelião na dita vila.
Foi-lhe relevado o restante degredo.
Data em Setúbal, 1496, Abril, 25
(Chance. De D. Manuel. Lº 33. Fls. 74 v)

- Diogo Pires, morador em Castelo Branco, fora preso e degradado para o couto e vila de Arronches por um ano, por certos malefícios, segundo se poderia ver pela sentença de livramento a qual apresentou, passada pela chancelaria e asselada com selo pendente, do qual degredo dizia ter servidos seis meses cumpridos, menos oito dias, como se poderia ver por um instrumento público de certidão, que também apresentou, e parecia ser feito e assinado por Afonso Roiz, público tabelião na dita vila. E o juiz da vila (de Arronches), fizera vir perante si testemunhas que, por juramento dos Santos Evangelhos, sendo perguntadas, disseram que desde o tempo em que se na vila apresentara até feitura do dito instrumento, sempre aí o viram estar e servir continuadamente.
Foi-lhe relevado o restante degredo.
Data em Palmela, 1496, Abril, 27.
(Chance. De D. Manuel. Lº 33. Fls. 90)
(Continua)
 O ALBICASTRENSE

domingo, agosto 23, 2015

O Velho Parque da Terra Albicastrense

RECORDAR É VIVER!
Para comemorar (antecipadamente) os 10 anos deste blog, que será no dia 5 de Setembro, aqui fica uma bela recordação do velho parque da terra Albicastrense.


O Albicastrense.

sexta-feira, agosto 21, 2015

PORTADOS QUINHENTISTAS DA TERRA ALBICASTRENSE - XVI

OS 50 MAIS BELOS
PORTADOS QUINHENTISTAS 
Com este poste termina a publicação dos cinquenta mais belos portados quinhentistas, convém contudo esclarecer, que além dos cinquenta portados publicados, existem quase mais 300 e, que muitos deles habitam em casas completamente degradadas.
Para denunciar este facto, vou aqui postar algumas imagens referentes a portados completamente ao abandono e ao deixa andar de todos nós. 
O ALBICASTRENSE