sábado, outubro 31, 2015

CASTELO BRANCO E SUA ORIGEM

ANTIGUIDADES E ORIGEM
 DE 
CASTELO BRANCO 

PS. Artigo publicado por Manuel Paiva Pessoa na revista das Beiras, em 1924
 O  ALBICASTRENSE

terça-feira, outubro 27, 2015

ENCICLOPÉDIA ALBICASTRENSE - XIV

PAI AOS CENTO E TRÊS ANOS!
A 16 de Outubro de 1598, na Igreja de Santa Maria do Castelo, na vila de Castelo Branco, foi batizada uma criança do sexo feminino, de nome Olaia, filha de Pedro Miguel e de Beatriz Dias, ambos moradores no monte do Saboral (ou Cebolal), que nesta recuada época pertencia à freguesia de Santa Maria do Castelo, de Castelo Branco.
Porém, o que há muito de interessante nesta notícia, é que o progenitor da criança, Pedro Miguel, já contava a bonita idade, de 103 anos!!!
É caso para dizer: Isto é que era ter virilidade e sem recorrer a afrodisíacos ou se estimular com drogas, tais como o excitante viagra ou o potenciador cantáridas…
Que pode este albicastrense dizer sobre este incrível fenómeno? Que se o caso acontecesse hoje, o velhote Pedro Miguel entrava de imediato para o Guiness.

PS. A recolha dos dados históricos; Jornal “Reconquista” 
O Albicastrense

sexta-feira, outubro 23, 2015

A TERRA ALBICASTRENSE

                                     RUA DE S. TIAGO
Ao subir ontem a rua de S. Tiago, constatei o derrube de duas velhas casas centenárias desta rua, derrube que vai permitir a edificação de novas casas, como se pode ver nas imagens aqui postadas.
Tendo em conta que as velhas casas estavam desabitadas e em ruinas, esta é sem dúvida uma boa medida, uma vez que parte das casas desta rua estão abandonadas e em muito mau estado.
Meti os olhos nos respetivos derrubes e constatei a existência de muito granito no local, granito que pode ter vindo das antigas muralhas albicastrenses.
Perante tal perspetiva, não posso deixar de aqui colocar a seguinte questão:
-Foram estas demolições acompanhadas por técnicos responsáveis da autarquia da terra albicastrense?
Espero muito sinceramente que tudo não tenha ficado ao cuidado do mestre-de-obras, pois se assim for, corremos o risco de possíveis vestígios arqueológicos serem mandados para a lixeira.
                                        O Albicastrense

segunda-feira, outubro 19, 2015

TESOUROS DA NOSSA ZONA HISTÓRICA

OS NOSSOS TESOUROS - (I)

A partir de hoje vou postar neste blogue alguns dos mais belos tesouros da zona histórica da terra albicastrense, preciosidades que a grande maioria dos albicastrenses desconhece ou ignora.


Aos albicastrenses só posso mendigar para que nos fins-de-semana façam um giro pela referida zona, pois, a recuperação da nossa zona histórica passa também por ver os albicastrenses a passear por ali. 

Vou começar esta rubrica, com um belo portado quinhentista, portado que pode ser "visitado", na rua do Arressario.
                                   O Albicastrense

sexta-feira, outubro 16, 2015

CARTAS DE PERDÃO MANUELINAS – (III)

Mécia Vaz, moradora em Castelo Branco, sendo casada houvera afeição carnal e adulterara com Nuno Vaz, e depois disse o marido se viera a finar. E, sem embargo, se amorara em razão do dito malefício.
Data em Setúbal, 1496, Maio, 17.
(Chanc, De D. Manuel, Lº 34, folh, 90)

João Gonçalves, pixeiro, (?) morador no Crato, fora carcereiro nessa vila haveria quatro ou cinco anos e os juízes dela lhe entregaram dois presos: Diogo da Rosa por se dizer que lançara mão de uma moça para dormir com ela, o que não se provara; Gonçalo Gonçalves, de Castelo Branco, porque não quisera ir ajudar outros homens a levar um pau para uma obra do Prior do Crato, e querendo o juiz prende-lo tomara uma lança para de defender. E estando assim presos, Diogo da Rosa com umas ferropeias e Vasco (!) Gonçalves com um adobe, lhe vieram a fugir: Diogo da Rosa pela porta, e indo o suplicante depós ele, Vasco Gonçalves se sairá e se fora fugindo com o dito adobe pelo telhado.
E ora João (!) da Rosa era já livre e vivia na vila, e Vasco Gonçalves levara daí sua mulher e não se sabia por onde, e ele suplicante tinha o perdão do juiz a quem fora feita resistência, como se poderia ver pelo instrumento de perdão que apresentou e recontava ser feito por Gonçalo Afonso, tabelião na vila do Crato.
Data em Lisboa, 1501, Julho, 30.
(Chanc, de D. Manuel, Lº 37, folh, 28).
                                                                         (Por Fernando Portugal)
O Albicastrense

sábado, outubro 10, 2015

CINEMA COMERCIAL EM CASTELO BRANCO


CINEMA  COMERCIAL
ESTÁ DE VOLTA A CASTELO BRANCO
Quase três anos após o encerramento das quatro salas de cinema no Fórum, a terra albicastrense vai ter de novo cinema comercial. O Centro Comercial Alegro, vai em dezembro abrir três salas de cinema no seu espaço.
Esta é sem dúvida uma boa notícia para quem gosta de cinema, pois a terra albicastrense estava em falta para com todos aqueles que gostam de uma boa fita, independentemente do bom trabalho feito pelos responsáveis do Cine Teatro Avenida, nos últimos três anos.
Quando em 2013 o Fórum encerrou as salas de cinema para abrir mais uma loja de trapos, afirmei, que todos aqueles que gostassem de cinema deveriam fazer greve ao Fórum por causa do encerramento das salas. Perante a abertura das salas de cinema no Alegro, só posso desta vez deixar o seguinte slogan.  
"O Alegro  está com os cinéfilos!
Os albicastrenses estão com o Alegre..."
Ps. Aos responsáveis por estas salas,   lançava desde já  um desafio: Que um dos filmes de abertura, seja a nova aventura de James Bond.                                       
                                       O Albicastrense

quarta-feira, outubro 07, 2015

TIRAS HUMORÍSTICAS – CIII


BIGODES & COMPANHIA
Bigodes & Companhia galhofam desta vez, com os restos de uma casa em ruínas na rua Mouzinho Magro, destroços que se encontram como as imagens aqui postadas documentam.
Não há muito tempo, vereadores do PSD levantaram  grande escandaleira na terra albicastrense, (com razão) por causa do derrube de uma velha casa quinhentista no Arrabalde dos Açougues.
Perante o empenho demonstrado por esses vereadores, a dupla “Bigodes & Companhia”, não pode deixar de convidar esses mesmos vereadores a visitarem a zona histórica da terra albicastrense, para poderem enxergar as maletas de que a pobre zona sofre, isto, independentemente do bom trabalho feito nos últimos anos, pelos responsáveis da nossa autarquia.
Recomenda a dupla aos respetivos vereadores, que devem fazer-se acompanhar de preferência, de uma caixa de primeiros socorres e uma garrafa de oxigénio, pois os riscos de uma crise pasmatório são reais.
Palavra que este albicastrense já não tem vocábulo, para continuar a relatar situações que à muito deveriam ter sido resolvidas.
 O Albicastrense

sábado, outubro 03, 2015

PRIMEIRA PÁGINA (XVII)

JORNAL BEIRA BAIXA
CINQUENTA ANOS DEPOIS...
(03 de Outubro 1965 - 03 de Outubro de 2015)











O Albicastrense

A RUA DA MINHA ESCOLA – (VII)

        (ESCOLA DA SENHORA DA PIEDADE)                          O que sabemos nós da rua da nossa escola primária? João Evangelista...